Micareta de Feira 2024

Notícias

Relatório aponta que 10 toneladas de carbono foram emitidas durante a Micareta

O total de 10 toneladas de carbono foram emitidas durante a Micareta de Feira de Santana, considerando o consumo de diesel, geradores e veículos no evento, realizado entre os dias 20 e 23 de abril. Esse e outros dados constam no relatório elaborado pela EnerGreen Engenharia, empresa que atuou em parceria com a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, na execução de um projeto pioneiro de compensação de créditos de carbono.

O objetivo da iniciativa foi tornar a folia momesca mais sustentável e consciente. Pela primeira vez a emissão de CO2 foi aferida em uma festividade pública com essa dimensão. A EnerGreen considera que a Micareta de Feira de Santana teve uma emissão de carbono significativa, principalmente devido ao consumo de combustíveis. No entanto, a emissão total de CO2 contou com a utilização dos créditos de carbono REDD+ de reserva ambiental.

De acordo com o relatório, o maior índice de emissão de carbono partiu dos veículos utilizados no evento e transporte dos foliões, que foram responsáveis por 65% do volume total. O documento aponta que “é possível reduzir esses impactos utilizando veículos elétricos e incentivando o uso de transporte coletivo”.

Já os geradores utilizados no evento foram responsáveis por 20% da emissão de carbono. “É preciso avaliar a viabilidade de utilizar fontes de energia renováveis, como a solar e eólica, para reduzir esses impactos”, sugere o relatório.

Por sua vez, o consumo de diesel pelos trios elétricos foi responsável por cerca de 15% da emissão de carbono. “É importante considerar alternativas como o uso de biodiesel e veículos elétricos para minimizar esses impactos”, indica o documento.

O secretário de Meio Ambiente, Antônio Carlos Coelho, explica que a iniciativa não teve custos para a Prefeitura de Feira de Santana, já que a EnerGreen doou o projeto de créditos de carbono.

Rolar para cima